sexta-feira, 28 de março de 2008

Manifesto (Do lat. manifestu-, «manifesto; evidente») acto ou efeito de manifestar;

Manifesto contra a mudança de hora!
Em conversa com o meu amigo Guga e depois de umas jolinhas na Rocha começamos a dissertar sobre a mudança da hora, que vai acontecer já neste fim de semana. E deixo já aqui o meu protesto contra tal situação, sabendo, com toda a certeza, que terei, pelo menos, todo o apoio do meu camarada Guga.
Isto de adaptar a hora segundo o meridiano de Greenwich é uma treta. Alguém nos perguntou se concordavamos com isso? Tiveram os senhores da Comissão Permanente da Hora (isto agora existem comissões para tudo) a preocupação de saber a nossa opinião? Nós, o Zé Povinho que somos quem faz andar o país para a frente? A resposta é um não redondo.
Primeiro: eu não vou reger a minha vida por um tal de meridiano de Greenwich. Um meridiano que é posse de uma bruxa verde que não sabe dizer os t’s... Por favor!!! Não tem credibilidade nenhuma. Se bem se lembram, na primária havia sempre aqueles colegas que não diziam os l’s ou carregavam nos r’s... e eram ou não os mais gozados? Além dos gordinhos e dos que usavam óculos de fundo de garrafa? Não que fossem menos por terem tal particularidade, mas que eram os mais gozados eram. Enfim: eu já não acredito em bruxas muito menos em bruxas verdes que não sabem dizer os t’s. E não me venham com a história do “pero qué las hay, hay!”. Hay mas é em Espanha e se eles quiserem que mudem eles a hora.
Segundo: os defensores da mudança da hora baseiam a dua teoria no facto de “no inverno é bom porque temos mais uma hora para dormir e já não acordamos de noite e ainda saímos das actividades profissionais de dia...”. No verão dizem que “é bom porque apesar de dormir menos uma hora, os dias são maiores e ainda saímos mais tarde de casa e chegamos mais cedo e não sei quê...”. Tretas!!!
Pela parte que me toca, trabalho sempre as mesmas horas seja verão ou inverno, seja noite ou seja dia, faça chuva ou faça sol. É tão doloroso de uma forma ou de outra. Ninguém me paga mais por entrar às 9.00 que dantes eram 8.00 e sair às 18.00 que dantes eram 19.00.
Terceiro: O facto de a hora mudar de sábado para domingo é no mínimo maléfico e cruel para os jovens adultos portugueses.
Se no inverno é mau porque pensamos “Epá, temos mais uma hora para curtir” e nessa hora bebem-se mais 3 ou 4 bacardis, no verão pensamos “Ah e tal, não é por que a hora muda que vou mais cedo para a cama”. E os 3 ou 4 bacardis são bebidos na mesma com a diferença que na segunda-feira seguinte vamos mais debilitados para o trabalho e o rendimento é menor. É por estas e por outras que o país não anda para a frente.
Sinceramente acho que a tal Comissão Permanente da Hora é composta maioritariamente pelas entidades patronais.
Ninguém nos vai compensar pela hora a menos que vamos descansar neste fim de semana. O trabalhinho vai ser o mesmo e com o mesmo número de horas... ou mais porque vamos ter que compensar o fraco rendimento que vamos ter na segunda-feira.
Porque não mudar a hora na primeira quarta-feira de abril? E porque não mudar logo as duas horas, a de verão e de inverno ao mesmo tempo?
A minha sugestão é: na próxima quarta-feira quando forem 12.00 adaptamos ao horário de verão e aí já serão 13.00. Às 13.00 voltamos a adaptar os relógios ao horário de inverno e então serão 13.00. Como estamos em greve tiramos a tarde para ir em excursão para a porta do governo a cantar e não sei quê... Uma tarde ganha! Aproveitamos e ao fim da tarde telefonamos ao papa Ratzis e dizemos que ele tem de vir no dia seguinte para desvendar o 4º segredo de Fátima. O papa não vem cá assim com tanta frequência e como somos todos muito católicos e os nossos patrões também, temos de ter o dia para vermos sua santidade a chegar ao aeroporto da Portela. Aproveitando o tema religioso fazemos com que sexta-feira seja santa (já que está sempre a mudar) e ficamos com mais um feriado... E aí está o fim de semana à porta outra vez!
Assinam a petição?





(Um grande bem haja ao amigo Guga por me ter dado a ideia para a realização deste texto)

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu assino...
bjs

zé gouveia disse...

também podes sempre recuperar essa horita chegando exactamente 1 hora atrasada ao trabalho durante uma semana com a "socialmente aceite" desculpa da mudança de horário.

(ou só segunda e terça-feira, depois disso podem começar a desconfiar)

Spirit disse...

C! Estou contigo!

Isto de me terem roubado uma hora de sono de sábado para domingo vai andar uns 15 dias a fazer moça...

Beijos,
Vanda

Spirit disse...

Errata ;)
moça = rapariga
mossa = amolgadela

Portanto... o que eu queria ter escrito era:

"C! Estou contigo!

Isto de me terem roubado uma hora de sono de sábado para domingo vai andar uns 15 dias a fazer moSSa..."

Lol

Beijos,
Vanda